Alckmin empossa Rodrigo Garcia como secretário de Desenvolvimento Social

Cerimônia foi realizada no Palácio dos Bandeirantes, nesta segunda-feira

imagem

Rodrigo Garcia é empossado novo secretário da Seds

imagem

Novo secretário garantiu trabalhar para o desenvolvimento social da população paulista

imagem

A cerimônia de posse foi realizada no Palácio dos Bandeirantes

imagem

Geraldo Alckmin destacou o trabalho de Garcia com as lideranças comunitárias

O deputado federal licenciado Rodrigo Garcia assumiu nesta segunda-feira, 2 de maio, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social - Seds, pasta estratégica do Governo de São Paulo e responsável pela gestão dos principais programas sociais. A cerimônia de posse, com a presença do governador Geraldo Alckmin, foi no Palácio dos Bandeirantes. "Vamos dar sequência ao trabalho iniciado este ano por Paulo Alexandre Barbosa", afirma o novo secretário.

Alckmin enfatizou a atenção na área social, destacando a importância em trabalhar para o desenvolvimento humano de todos os paulistas. A respeito do novo gestor estadual, falou: "Rodrigo Garcia nasceu para atuar nas bases. Tenho certeza que vai por toda sua juventude e garra para cuidar do social, cuidar das pessoas e erradicar a miséria no nosso Estado". Barbosa, que agora assume a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, agradece a oportunidade do governador e transmite o cargo ao sucessor acreditando na continuidade dos projetos idealizados por ele e toda equipe da Seds.

Eleito deputado estadual em 1998 e reeleito em 2002 e 2006, Rodrigo Garcia assumiu, em 2011, o mandato de deputado federal, aos 36 anos, após obter 226.073 votos nas eleições do ano passado. Como parlamentar em São Paulo, foi presidente da Assembléia Legislativa entre os anos de 2005 a 2007 e assumiu interinamente o Governo do Estado em 2006. Criou o Código de Defesa do Contribuinte do Estado de São Paulo e coordenou a Frente Parlamentar de Apoio à Micro e Pequena Empresa.

Em 2008, Rodrigo Garcia assumiu a Secretaria Municipal de Modernização, Gestão e Desburocratização, cargo que ocupou até março de 2010. Na sua gestão, criou o Portal da Transparência, disponibilizando, de forma inédita, informações sobre a execução orçamentária da Capital, com os gastos das secretarias, subprefeituras, autarquias e empresas públicas.

Coordenou a reforma administrativa da Prefeitura de São Paulo e ajudou na implantação do MEI - Micro Empreendedor Individual. Criou também os programas de licenciamento de atividades pela internet e o De Olho na Obra. Rodrigo Garcia implantou ainda o alvará eletrônico em toda a cidade, o que possibilita a emissão da licença de atividade em até cinco dias pela Internet.

Novo desafio 
Como secretário de Desenvolvimento Social do Governo de São Paulo, Rodrigo Garcia estará à frente de uma ação estratégica para a gestão Alckmin; o Mais Social, que integrará programas sociais como o Vivaleite, o maior de São Paulo, e o Bom Prato, transferidos no início do ano da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Juntos, os programas beneficiam mais de 1 milhão de pessoas.

Fazem parte ainda os programas estaduais de transferência de renda, Ação Jovem, que estimula jovens de 15 a 24 anos na conclusão dos estudos e na preparação para o mercado de trabalho; e o Renda Cidadã, que atende famílias de baixa renda e oferece ações complementares em cursos de qualificação e geração de renda. Os dois programas atenderão até o final do ano 400 mil famílias e jovens.

Outra ação de destaque do Mais Social será a parceria com a Secretaria de Educação para a construção de creches no Estado e a ação conjunta com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico para capacitação dos beneficiários dos programas de transferência de renda, por meio do Via Rápida.

A pasta é responsável também pela formulação e coordenação da Política Estadual de Assistência Social, o que inclui o cofinancianmento dos programas e projetos sociais executados pelas prefeituras ou por entidades sociais a elas conveniadas. Em 2011, serão repassados R$ 150 milhões para 635 municípios, beneficiando cerca de 600 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social, incluindo crianças, jovens, famílias, pessoas com deficiências, idosos e população em situação de rua.


Fábio Siqueira e Renata Gobatti

Voltar para o topo