Secretaria de Desenvolvimento Social une-se a Francisco Morato na superação da extrema pobreza

Secretário Rogerio Hamam apresentará orientações que a cidade precisa seguir para receber R$ 1,511 milhão do Programa São Paulo Solidário

São Paulo, 11 de setembro de 2013 – A Secretaria de Desenvolvimento Social encerra a última etapa do São Paulo Solidário amanhã, 12/9, às 10h, em Francisco Morato. O secretário estadual Rogerio Hamam vai entregar o caderno de orientações do programa ao prefeito Marcelo Cecchittini. O encontro será no Centro de Integração e Cidadania (Rua Tabaguera, 45 - Centro). Com isso, todos os 97 municípios de menor IDH do Estado recebem apoio necessário para garantir a real mobilidade social das famílias em extrema pobreza. 

O caderno traz as providências que as prefeituras deverão tomar para receber o pacote especial de recursos e benefícios direcionados à superação da extrema pobreza. “Essa etapa do Programa, chamada de Compromisso Paulista, tem o objetivo de promover a mobilidade social com ações em educação, qualificação profissional, melhorias na moradia, acesso à água potável e à energia elétrica, entre outros”, explicou o secretário Hamam.

Com o plano de trabalho aprovado pelo Conselho Municipal de Assistência Social, Francisco Morato receberá R$ 1,511 milhão para investir em ações e ativos sociais de superação da pobreza multidimensional.

De 05/08 até agora foram realizadas doze encontros para lançamento do Compromisso Paulista, todos realizados pelo secretário Rogerio Hamam. Os eventos foram em Itaquaquecetuba, Registro, Marília, Itapeva, Avaré, Fernandópolis, Presidente Prudente, Dracena, Araçatuba, Botucatu, Taubaté e São Paulo.

O São Paulo Solidário foi lançado em 2011. No ano passado, o Programa foi implantado efetivamente em 97 municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH/ 2000). Duzentos domicílios foram visitados e responderam ao questionário para avaliar as condições de saúde, educação e padrão de vida, segundo o Índice de Pobreza Multidimensional (IPM). Com isso, foi possível saber quem são, onde moram e qual grau de privações sociais vivem as famílias, considerando que a pobreza não pode ser medida apenas pela renda.

São Paulo Solidário
O programa para superação da extrema pobreza visa promover a mobilidade social das pessoas que vivem com algum tipo de privação social. São Paulo Solidário está estruturado em três eixos: a localização feita pelo Busca Ativa; a organização dos dados resultando no diagnóstico, chamado Retrato Social; e a responsabilização efetiva de cada uma delas na superação de suas privações socioeconômicas, com a assinatura da Agenda da Família Paulista. Agora, com o Compromisso Paulista, o Estado garante apoio real para a superação das privações, a partir de investimentos pontuais nas cidades beneficiadas.

Em 2012, foi iniciado o atendimento efetivo em 97 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de São Paulo. Este ano são as 483 cidades do interior do Estado, que estão em fase de capacitação dos visitadores sociais e realização da Busca Ativa. A totalização dos 645 municípios paulistas será em 2014, com a inclusão das 65 cidades das regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas e Baixada Santista.

Serviço:
Entrega do Caderno de Orientações do Programa São Paulo Solidário
Data: 12/09, às 10h
Local: Centro de Integração e Cidadania
Endereço: Rua Tabaguera, 45 - Centro

Voltar para o topo