Como podemos ajudar você?

Acessuas Trabalho

O Programa Acessuas Trabalho se propõe a desenvolver ações voltadas para a garantia de direitos e cidadania das pessoas em situação de vulnerabilidade e/ou risco social a partir do acesso a serviços e da inclusão no mundo do trabalho. Para isso, as ações devem buscar a integração com a rede socioassistencial e outras políticas e a promoção do desenvolvimento do protagonismo
de seus usuários, a partir de atividades de empoderamento e resgate de autonomia, considerando as capacidades e potencialidades dos participantes.

 

Ações

  • Promoção de estratégias, ações e medidas para enfrentar a pobreza, por meio de identificação e sensibilização de usuários;
  • Desenvolvimento de habilidades e orientação para os usuários; acesso a oportunidades por meio do encaminhamento de usuários;
  • Monitoramento do percurso dos usuários no acesso ao mundo do trabalho;
  • Articulação com outros programas e serviços da assistência social e de demais áreas, como saúde, educação e trabalho; acompanhar usuários que ingressem no mundo do trabalho, dentre outras ações.

 

Público do Programa

Populações urbanas e rurais em situação de vulnerabilidade e risco social com idade entre 14* e 59 anos, com prioridade para usuários de serviços, projetos e programas de transferência de renda socioassistenciais, em especial:

  • Pessoas com deficiência;
  • Jovens do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos;
  • Pessoas inscritas no CADÚNICO;
  • Adolescentes e jovens no sistema socioeducativo e egressos;
  • Famílias com presença de trabalho infantil;
  • Famílias com pessoas em situação de privação de liberdade;
  • Famílias com crianças em situação de acolhimento provisório;
  • População em Situação de Rua;
  • Adolescentes e jovens no serviço de acolhimento e egressos;
  • Indivíduos e famílias moradoras em territórios de risco em decorrência do tráfico de drogas;
  • Indivíduos egressos do sistema penal;
  • Beneficiários do Programa Bolsa Família;
  • Pessoas retiradas do trabalho escravo;
  • Mulheres vítimas de violência;
  • Jovens negros em territórios do Plano Juventude Viva;
  • Adolescentes vítimas de exploração sexual;
  • Povos e comunidades tradicionais;
  • Público de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBTT;
  • Entre outros, para atender especificidades territoriais e regionais.