Como podemos ajudar você?
Publicado em 02/05/2022

Governo de SP inaugura equipamentos do Programa Recomeço em São José do Rio Preto

Governo de SP inaugura equipamentos do Programa Recomeço em São José do Rio Preto

Município passa a contar com uma república masculina e uma casa terapêutica feminina com 25 e 24 vagas respectivamente; serviços são referenciados por encaminhamentos dos serviços municipais da região

O governador Rodrigo Garcia entregou nesta segunda-feira (2) dois novos equipamentos para atendimento a dependentes químicos em São José do Rio Preto: uma Casa Terapêutica com vagas exclusivamente para mulheres e uma República para atendimento ao público masculino.

Os dois equipamentos são gerenciados pela Secretaria de Desenvolvimento Social, por meio do Programa Recomeço e deverão atender pessoas encaminhadas pelos serviços municipais da região.

A Casa Terapêutica Madre Tereza de Calcutá tem capacidade de atendimento exclusivo a 25 mulheres e será gerenciada pela Instituição Madre Tereza de Calcutá, devidamente homologada e cadastrada na pasta social. O investimento do Governo do Estado é da ordem de R$ 480 mil/ano para as despesas e manutenção domésticas.

As instalações contam com uma sala, quatro quartos, copa, cozinha, lavanderia, garagem; além de salas administrativas, para atendimento do serviço social e psicologia.

A Secretária de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Laura Machado, visitou as instalações da unidade feminina acompanhada da coordenadora Estadual de Politicas sobre Drogas, Eliana Borges, da diretora da Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social DRADS de São José do Rio Preto, Silvia Laguna, e da Secretária Municipal de Assistência Social, Helena Marangoni.

“O serviço é essencial para atender pessoas com problemas em dependência química e em situação de vulnerabilidade social. Elas recebem todo apoio e suporte necessário para sua recuperação e retorno de seus vínculos”, destacou a Secretária.

As Casas Terapêuticas são serviços de Acolhimento Terapêutico a pessoas com problemas decorrentes do uso de drogas, em especial aquelas que estavam em situação de rua e, além do tratamento da dependência química, promovem a elevação da escolaridade, capacitação e inserção e acompanhamento no mundo do trabalho.

Nas unidades femininas, são acolhidas gestantes, mulheres que estão amamentando ou com filhos de até dois anos, nas quais desenvolvem ações de maternidade e estímulo ao cuidado na primeira infância.

Já a República Comunidade Sol tem capacidade para acolher 24 homens, ofertando um serviço modelo residencial às pessoas que estão com os vínculos familiares rompidos ou extremamente fragilizados devido ao uso abusivo de drogas.

O local conta com três dormitórios, uma sala coworking (trabalho colaborativo), banheiro, sala de descanso e TV, lavabo, cozinha, administração, varanda externa ampla com churrasqueira, garagem e 5 banheiros.

Além da moradia, é ofertado atendimento psicológico, apoio social, mentoria para inserção no mercado de trabalho; além de promover autonomia, capacidade de auto sustento e mobilidade social. O custeio do equipamento será de R$ 432 mil/ano pelo Governo do Estado e será gerenciado pela organização social Comunidade Sol.

Hoje o Programa Recomeço tem 9 Repúblicas espalhadas no Estado e somam 116 vagas.