Como podemos ajudar você?
Publicado em 20/12/2021

Governo de SP inaugura primeira Casa de Passagem LGBTQIA+ do Estado

Capital ganha três Casas de Passagem para atendimento a 40 pessoas com problemas relacionados a dependência química

A Secretária de Estado de Desenvolvimento Social Célia Parnes inaugurou nesta segunda-feira (20) três Casas de Passagem na capital paulista. A novidade é a entrega de uma unidade voltada ao público LGBTQIA+, que garante sua representatividade nos programas sociais promovidos pelo Governo do Estado.

“Esse é um lar, com alma, de família, de cuidado recíproco. Hoje estamos inaugurando a Casa de Passagem LGBTQIA+ para pessoas que estão em situação de rua e que desejam cessar o uso abusivo de álcool e drogas. Nós sabemos o grau de violência nas ruas que acomete essas pessoas. São ainda mais frágeis, tem mais riscos de violência e morte. Todo esse capricho na escolha dos itens da casa é revertido em melhores soluções terapêuticas, esse é o objetivo do Programa Recomeço”, ressaltou a Secretária de Desenvolvimento Social, Célia Parnes.

Esta é mais uma ação do Programa Recomeço da pasta Social e as três casas deverão atender um total de 40 pessoas com problemas relacionados a dependência química. As dez vagas de uma das residências serão voltadas ao público LGBTQIA+ e, as duas outras casas, oferecerão 20 vagas para homens e 10 vagas para as mulheres, cada uma.

“São pessoas em situação de rua e com vínculos familiares fragilizados e que frequentavam locais com uso aberto de drogas”, destacou Parnes.

Toda a demanda foi identificada e homologada pelo Programa Recomeço e são pessoas que estão em atendimento ambulatorial e apresentam alta vulnerabilidade social. Todas são atendidas e encaminhadas pelo Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod), equipamento da Secretaria de Estado da Saúde.

O investimento do Governo do Estado foi de R$ 1.693.000,00. Desse total, R$ 157.000,00 foram destinados a infraestrutura do local, como a compra de camas, geladeiras, fogões, entre outros equipamentos. Outros R$ 1.536.000,00 são recursos para custear o serviço de acolhimento durante 12 meses.

A administração das casas ficará à cargo da OSC (Organização da Sociedade Civil) Samaritano São Francisco de Assis, vencedora do edital de chamamento. A OSC será a responsável por executar o serviço de acolhimento, seguindo a metodologia implantada pelo Governo do Estado.

Sobre as Casas de Passagem
As unidades da Casa de Passagem do Programa Recomeço são espaços de permanência provisória para pessoas que estão em atendimento ambulatorial por conta da dependência química. É um público que necessita de acolhimento e pernoite enquanto aguarda avaliações de diagnósticos e encaminhamentos a outros serviços especializados do Programa Recomeço, como por exemplo, as Comunidades Terapêuticas parceiras do Governo do Estado.

As Casas oferecem, além de moradia, alimentação, oficinas socioeducativas, atendimento da equipe psicossocial feita por psicólogos e assistentes sociais; e acompanhamento do atendimento na rede de serviços de saúde e de assistência social. Essas pessoas permanecem nas Casas de Passagem 30 dias em média e, à medida que são feitas as análises técnicas individuais, cada caso deve ser encaminhado às Comunidades Terapêuticas do Programa Recomeço, ou podem ser direcionadas aos tratamentos disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde.

Também estiveram presentes na cerimônia o Secretário da Justiça e Cidadania e o Secretário municipal de Desenvolvimento Social.