Como podemos ajudar você?

Rio Tietê é sinônimo de saúde para a população

Rio Tietê é sinônimo de saúde para a população

Cortando o Estado de São Paulo de Salesópolis à Itapura, o Rio Tietê hoje comemora seu dia. Data essa usada para conscientizar a população paulista (e até brasileira) sobre sua importância e o quanto seus cuidados são cruciais, não dependendo apenas de políticas públicas, mas de todos.

O curso do rio é responsável por abastecer, de forma direta, milhões de habitantes. “É importante para a economia e no aspecto cultural também. Sua bacia hidrográfica abastece a agricultura, pecuária e usinas hidrelétricas em todo o seu percurso”, relata Patrícia Cesare, Diretora Regional de Assistência Social da Grande São Paulo Leste, da qual o município de Salesópolis faz parte.

O Rio Tietê ainda destaca-se em razão de seus problemas ambientais. Trata-se de um dos mais poluídos do país, recebendo diariamente mais de duas toneladas de resíduos sólidos e esgoto da maior metrópole nacional, São Paulo. O local apresenta, inclusive, trechos mortos, por não ter vida animal ou vegetal em certos lugares.

Patrícia acrescenta: “o Rio Tietê nasce limpinho em Salesópolis, atravessa 62 municípios e cruza a região metropolitana. Em tempos de crise hídrica, tudo o que as pessoas precisam ter em mente é a importância da preservação dos mananciais e dos recursos hídricos para a conservação do meio ambiente”.

Conheça o Projeto Tietê

E é pensando nisso que o Governo do Estado de São Paulo investe, desde 1992, no Projeto Tietê, um programa, da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), focado em saúde pública focado na ampliação da coleta e do tratamento de esgoto, impactando positivamente a qualidade de vida dos moradores.

O trabalho vem contribuindo para a redução da mancha de poluição do rio, além de contribuir para a redução dos índices de mortalidade infantil após a melhoria dos sistemas de coleta, logo, é notória a importância do Rio Tietê na qualidade de vida dos moradores das regiões cortadas por ele.

Para que haja saúde, é preciso haver conscientização

Outro ponto fundamental que impacta a saúde do rio e, consequentemente, da população, é o envolvimento e conscientização de toda a sociedade, isso porque o esgoto de ocupações irregulares, o lixo jogado nas ruas, fezes de animais e demais resíduos também chegam aos rios, formando o que se chama de poluição difusa.

Políticas públicas, atreladas à conscientização da população, podem levar ainda mais qualidade de vida e renda para a população paulista. É preciso entender que para que haja saúde da sociedade, é necessário cuidar da saúde do rio.