Como podemos ajudar você?

Campanha do Governo do Estado propõe adoção consciente e responsável

Campanha do Governo do Estado propõe adoção consciente e responsável

Quem tem amigos tem tudo na vida, especialmente se esses amigos forem de quatro patas. Essa frase faz referência à relação dos seres humanos com seus animais de estimação, particularmente cães e gatos, os pets mais presentes nos lares brasileiros. Historicamente, em tempos primórdios, os animais domésticos foram utilizados para auxiliar os homens nas tarefas do cotidiano, como por exemplo o transporte de cargas e a atividade de agricultura. Com o tempo, eles passaram a receber o afeto das pessoas e a ganhar destaque no cotidiano da população humana, chegando à relação que conhecemos nos dias atuais, onde o cãozinho ou gatinho já tem seu lugar no sofá ou até na cama dos tutores.

Atualmente, já são conhecidos diversos benefícios da convivência com os animais. Pesquisas apontam que o contato com cães ou gatos fortalece o sistema imune de crianças, podendo até diminuir o risco de asma e dermatite atópica, duas doenças comuns na infância. A saúde mental também pode ser outro ponto positivo trabalhado nessa relação, não à toa que a Terapia Assistida por Animais (TAA) é amplamente indicada para crianças com transtornos físicos e neurológicos. O estímulo à prática de atividade física também é um fator benéfico do convívio com pets, especialmente com os cães, já que levar a mascote para passear é uma ótima forma de combater o sedentarismo em todas as idades.

Ainda que essa proximidade dos seres humanos com os animais de estimação tenha muitos benefícios, ela promove também um maior contato com as doenças infecciosas transmitidas por animais, as chamadas zoonoses. Doenças como a raiva, a leishmaniose e a leptospirose podem ser transmitidas por esses animais, quando não são providenciados os devidos cuidados de saúde, como a castração cirúrgica, a vacinação e desverminação periódicas, assim como as visitas ao médico-veterinário. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também reconhece a importância da preservação da saúde dos animais domésticos, visto que 60% das doenças infecciosas em humanos têm sua origem nos animais e, ao longo dos últimos 30 anos, 75% das novas doenças emergentes foram zoonoses.

 

 

Sabemos que a relação entre os seres humanos e os animais de estimação é complexa, principalmente quando olhamos o aspecto da saúde. A guarda responsável tem um papel importante nessa relação, já que se trata do conjunto de princípios que deve ser seguido pela família que decide ter um animal de estimação e também pela sociedade em geral, para garantir assim a saúde, a segurança e o bem estar tanto do animal, quanto de seus tutores. Segundo Mahatma Gandhi, “A grandeza de uma nação e o seu progresso podem ser medidos pela maneira como tratam seus animais”. Para tanto, a aplicação de políticas públicas e campanhas de conscientização sobre a guarda responsável de animais, como essa elaborada pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e a Secretaria Estadual de Saúde, permitirão que a nação brasileira progrida semelhante ao que foi dito pelo líder pacifista indiano.

Rebecca Politti – médica-veterinária, coordenadora da Coordenadoria de Defesa e Saúde Animal/SP.

 

Saiba mais sobre a campanha em nosso podcast: