Como podemos ajudar você?

Os reflexos de uma infância saudável na fase adulta

As primeiras experiências das crianças e adolescentes, ou seja, os vínculos que elas criam com seus pais, responsáveis e adultos próximos em seus primeiros aprendizados, afetam diretamente seu desenvolvimento físico, cognitivo, emocional e social.

A otimização dos primeiros anos da vida das crianças é um investimento que a sociedade faz, pensando nos reflexos futuros e nos adultos que essas crianças e adolescentes irão se tornar.

Habilidades para a vida

Em Harvard, universidade localizada em Boston, EUA, o Center on the Developing Child, que estuda o desenvolvimento infantil, preparou um guia para orientar pais, responsáveis e professores a estimular crianças e jovens, dos seis meses de idade até o início da vida adulta, no desenvolvimento de “habilidades para a vida”.

Faz parte deste guia pensar antes de agir, planejar e traçar objetivos, focar a atenção, ser flexível e controlar as emoções, que são habilidades consideradas essenciais na vida adulta.

De acordo com o estudo realizado em Harvard, o mau desenvolvimento dessas funções resulta em adultos menos produtivos, menos hábeis para o trabalho em equipe, com pouco autocontrole e quanto mais crianças desenvolverem bases socioemocionais concretas, melhor será para toda a sociedade.

Criança feliz

Paola Pastrello, coordenadora estadual do Criança Feliz recomenda brincadeiras e atividades de comunicação para incentivar e estimular o desenvolvimento físico, socioemocional, de linguagem e cognitivo.

Os adultos que vivem em torno desses jovens têm uma grande influência nesse desenvolvimento, pois desde o nascimento, as crianças criam vínculos com adultos- pais e buscam aprender com eles habilidades importantes. “Um ambiente responsivo, seguro, de amor e de aprendizagem também é muito importante, além de ser um direito dos jovens, ajuda a sobreviver, ter saúde e alcançar o seu potencial”, afirma Paola.

É importante também fortalecer as competências essenciais para a vida, especialmente entre os três e cinco anos de idade, fase na qual as crianças usam essas competências para chamar atenção e cumprir regras. Na adolescência, isso se torna essencial para que os jovens saibam resistir à pressão dos colegas, estabelecer metas e planos de longo prazo e lidar com contratempos de maneira produtiva.

Para quem está em fase de desenvolvimento, é crucial reduzir fontes de estresse constante, já que esgota a energia que o cérebro precisa para um desenvolvimento saudável, além de influenciar no comportamento e saúde durante toda a vida.

Especialmente na fase da adolescência, questões sociais, como bullying, pobreza ou violência começam a despertar o interesse dos jovens nessa fase, o que pode causar sensação de impotência ou sobrecarga. É importante ajudá-los a identificar ações para enfrentar essas questões.

Primeira infância saudável

Os primeiros anos de vida são cruciais para o alcance de todo potencial do indivíduo. Assim, além de fomentar as iniciativas para o desenvolvimento físico, cognitivo, emocional e social da criança e do adolescente, é preciso também preparar os cuidadores e responsáveis para enfrentar esse desafio de desenvolvimento.